Vitopaper

vitopaper

Papel sintético produzido à partir de plásticos reciclados pós-consumo.
Para cada tonelada de Vitopaper produzido são retiradas das ruas e lixões 750 quilos de resíduos plásticos.

  • 100% reciclável.

  • Resposta à Política Nacional de Resíduos Sólidos.

História do Papel Sintético

Criado em 1968 no Japão, como alternativa ao papel produzido a partir de polpa.

Trata-se de um filme-película produzido com resinas sintéticas derivadas do petróleo. Tem aparência e textura muito similares a um papel comum.

Com as crises do petróleo de 1973 e 1979 os custos de fabricação do papel sintético dispararam e muitos fabricantes saíram desse mercado.

Hoje trata-se de uma realidade viável, pois consome menos recursos em sua fabricação comparado ao papel comum, economiza tinta para impressão, e seu processo de reciclagem é simples.

Onde é encontrado?

  • PP, BOPP: PoliPropileno – Potes para alimentos, utilidades domésticas, peças de automóveis e filmes para embalagens.

  • PEAD: PoliEtileno de Alta Densidade – Frascos de shampoo e maquiagem, baldes, utensílios domésticos, sacolas de supermercado.

  • OS: PoliEstireno – Copos plásticos, embalagens de iogurte e pratos descartáveis.